etcetera e tal

m.,

achei um começo de carta para você, guardado nos meus rascunhos. era pra contar sobre tantas coisas, sobre o caos da vida. as coisas mudaram tanto de novembro para cá, você nem imagina.

hoje assisti o último episódio da segunda temporada da minha nova série favorita. guardei até não caber em mim a vontade de assistir, de sentar nessa cadeira e passar 30min assistindo. apenas isso. a vida andou confusa nos últimos tempos e eu não quis me privar de sentir isso. pequenos prazeres.

sofri andando descalça na procissão. não pelo incômodo das pedras do asfalto ou pela emoção de estar feliz ali caminhando. fiquei sofrida foi pela sua falta. eu sei o quanto é difícil não te ter fisicamente do meu lado na procissão de são josé, mas eu sei o quanto é feliz te levar no meu coração.

outro dia chorei, daqueles choros que saem de dentro da gente e vem acompanhado de soluços. gaguejei de tão nervosa e cheia de coisas pra colocar pra fora, tive sorte de ter alguém por perto para me ouvir. não tive vergonha de chorar, era tanta coisa guardada e foi necessário. busco leveza, mas encontro uma rocha inteira pregada nas minhas costas, acho que também amarraram com nós de marinheiro, não sei bem como me soltar.
é madrugada e tomo chá de camomila pra acalmar os ânimos. ainda não me recuperei. sonhei com um jardim muito bonito na beira de uma praia e com nós duas comendo em um refeitório público. aquela comida não tinha cara boa e deixei o prato para lá, me desculpe mas não curto muito esse tipo de restaurante. o jardim já parecia a casa de joão e maria versão saudável, com aquelas arrumações lindas e coloridas. me senti confortável naquele lugar.

os dias andam pesados. as quartas viraram terças e agora segundas. tento bastante me encontrar e cada vez me sinto perdida. um fardo para mim. escuto muito “tudo tem o seu tempo”e sei que você deve pensar o mesmo. também andei lendo e-mails antigos, tantas coisas mudaram, achei tão bonito.

trouxe uma foto sua comigo. o seu último reveillon sadia. detestei aquela roupa, mas você me disse que eu estava bonita e eu acreditei, como sempre acreditei. você sorri com a sua boca vermelha. o seu sorriso me motiva. sempre vai me motivar. é assim que gosto de lembrar de você.

se cuide, sempre.

com amor,

a.

Anúncios

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s